Estava eu ali,era noite de ano novo,noite quente,sensação boa.
Depois de um belo jantar,eu vi uma mensagem de um amigo,que na época era o melhor ou um dos melhores a mensagem dizia para sair com ele e os amigos dele que eram meus também,noite de reveion com clima bom não recusaria.
Minutos depois eles foram me buscar,fomos pra uma festa,a festa estava uma porcaria,mais ao lado deles que me faziam rir e tirar os sorrisos mais sinceros e alheios estava bom.
Meu amigo então que me convidara me chamou pro lado dele,eu fui,ele de tal forma agiu pegou na minha mão,olhou sobre meus olhos como se o simples fato de me olhar fixamente entraria no meu corpo ate encontrar minha alma e me deu um beijo,mais um beijo lento como se fosse algo que ele realmente estivesse com vontade,foi tão bom,foi tão sincero,como se eu quisesse congelar aquele momento.
Fomos embora antes do termino da festa. Eu passei tanto o tempo pensando como aquilo foi bom,como aquilo eu também desejara.Como sempre continuamos com nossa amizade de sempre,as mesmas conversas o mesmo afeto,ate que em outro dia me chamou pra sair novamente,não recusaria,não recusei.
Fui até que ao chegar da festa não voltei pra minha casa,fui pra casa de um dos homens que estava.
Ele então me chamou pelo primeiro nome,eu atentamente fui,fomos pra um quarto,foi aquele momento que pensei ate onde isso vai?Então ele me agarrou e começou a me beijar,então apagou a luz e trancou a porta,eu não disse uma palavra,não tinha palavras pra um momento daqueles.
Lentamente ele foi tirando a minha calça,ainda me falou algo engraçado que ri,e foi aos poucos que eu fiquei nua,ele subitamente passou a mão em mim e como desde o começo acabamos transando,era uma coisa meio que inacreditável,como eu poderia ter feito aquilo,mais ao mesmo tempo foi perfeito,foi maravilhoso,e novamente tinha pensado “porque não congelar esse momento?” E passei os dias tínhamos aquilo vivo a mesma amizade de sempre,só que a tal colorida.
Eu jamais sentira algo que não fosse o sentimento de amigos.Mais aos poucos fui amolecendo,fazia nossos planos,gostava dele de outra forma,porém tinha aquele enorme receio de estragar aquilo o contando que nao sentia so o afeto pela carne .
Eu as vezes quando estava sozinha nos imaginávamos,eu certo tinha um receio do mundo da voltas ele encontrar alguém que se tornasse mais especial,como eu temia um dia isso aconteceu,ele encontrou alguém pra chamar de meu,foi algo que eu já imaginaria,aos poucos foi se afastando 
de mim,lógico,pessoas quando conhecem e no caso dele namoram se afastam mesmo.
Sempre guardei muito isso no sigilo na verdade ainda guardo,jamais alguém soube o nome da pessoa que escrevo os textos mais bonitos,os pensamentos mais profundos,as palavras mais sinceras ou simplesmente quem penso todos os dias antes de dormir,mas sabe a única pessoa que sabe o que eu senti e sinto a pessoa que eu gosto,um dia de louca tive a grande coragem de fazer um texto e mandar,não me arrependo,não me arrependi,ele quase não acreditou,foi como se eu tirasse um peso do meu peito,por mais que eu não tenha o que quero,foi bom desabafar .
Levo isso tudo como uma boa experiência,ainda gosto e muito,mais eu não seria a primeira a sentir isso,não seria a primeira e nem a ultima decepção amorosa,é como um labirinto toda que procuro uma saída acabo sem querer vendo a sua vida…

— Apaixonada anônima (via pll-little)

qui., 17th jul. — 2 notas
Estava eu ali,era noite de ano novo,noite quente,sensação boa.
Depois de um belo jantar,eu vi uma mensagem de um amigo,que na época era o melhor ou um dos melhores a mensagem dizia para sair com ele e os amigos dele que eram meus também,noite de reveion com clima bom não recusaria.
Minutos depois eles foram me buscar,fomos pra uma festa,a festa estava uma porcaria,mais ao lado deles que me faziam rir e tirar os sorrisos mais sinceros e alheios estava bom.
Meu amigo então que me convidara me chamou pro lado dele,eu fui,ele de tal forma agiu pegou na minha mão,olhou sobre meus olhos como se o simples fato de me olhar fixamente entraria no meu corpo ate encontrar minha alma e me deu um beijo,mais um beijo lento como se fosse algo que ele realmente estivesse com vontade,foi tão bom,foi tão sincero,como se eu quisesse congelar aquele momento.
Fomos embora antes do termino da festa. Eu passei tanto o tempo pensando como aquilo foi bom,como aquilo eu também desejara.Como sempre continuamos com nossa amizade de sempre,as mesmas conversas o mesmo afeto,ate que em outro dia me chamou pra sair novamente,não recusaria,não recusei.
Fui até que ao chegar da festa não voltei pra minha casa,fui pra casa de um dos homens que estava.
Ele então me chamou pelo primeiro nome,eu atentamente fui,fomos pra um quarto,foi aquele momento que pensei ate onde isso vai?Então ele me agarrou e começou a me beijar,então apagou a luz e trancou a porta,eu não disse uma palavra,não tinha palavras pra um momento daqueles.
Lentamente ele foi tirando a minha calça,ainda me falou algo engraçado que ri,e foi aos poucos que eu fiquei nua,ele subitamente passou a mão em mim e como desde o começo acabamos transando,era uma coisa meio que inacreditável,como eu poderia ter feito aquilo,mais ao mesmo tempo foi perfeito,foi maravilhoso,e novamente tinha pensado “porque não congelar esse momento?” E passei os dias tínhamos aquilo vivo a mesma amizade de sempre,só que a tal colorida.
Eu jamais sentira algo que não fosse o sentimento de amigos.Mais aos poucos fui amolecendo,fazia nossos planos,gostava dele de outra forma,porém tinha aquele enorme receio de estragar aquilo o contando que nao sentia so o afeto pela carne .
Eu as vezes quando estava sozinha nos imaginávamos,eu certo tinha um receio do mundo da voltas ele encontrar alguém que se tornasse mais especial,como eu temia um dia isso aconteceu,ele encontrou alguém pra chamar de meu,foi algo que eu já imaginaria,aos poucos foi se afastando 
de mim,lógico,pessoas quando conhecem e no caso dele namoram se afastam mesmo.
Sempre guardei muito isso no sigilo na verdade ainda guardo,jamais alguém soube o nome da pessoa que escrevo os textos mais bonitos,os pensamentos mais profundos,as palavras mais sinceras ou simplesmente quem penso todos os dias antes de dormir,mas sabe a única pessoa que sabe o que eu senti e sinto a pessoa que eu gosto,um dia de louca tive a grande coragem de fazer um texto e mandar,não me arrependo,não me arrependi,ele quase não acreditou,foi como se eu tirasse um peso do meu peito,por mais que eu não tenha o que quero,foi bom desabafar .
Levo isso tudo como uma boa experiência,ainda gosto e muito,mais eu não seria a primeira a sentir isso,não seria a primeira e nem a ultima decepção amorosa,é como um labirinto toda que procuro uma saída acabo sem querer vendo a sua vida…

— Apaixonada anônima

qui., 17th jul. — 2 notas
Eu passei minha vida toda tentando fazer os outros felizes, e agora eu só preciso saber quem me faz feliz.

maze-of-illusions (via alentador)

sex., 11th jul. — 4.806 notas
sex., 11th jul. — 2 notas
sex., 11th jul. — 32 notas
sex., 11th jul. — 5.595 notas
sáb., 5th abr. — 5.595 notas

fitzandmontgomery:

Reblog/like if you will fight it through and not jump ship on Ezria this summer until they find their way back to each other.

ter., 11th jun. — 115 notas
ter., 11th jun. — 2.313 notas
ter., 11th jun. — 34 notas